Defensoria Pública de Minas faz atendimento virtual a presos provisórios

Por Assessoria de Comunicação em 20 de abril de 2020

Apesar do distanciamento social imposto pela pandemia da Covid-19, a defensora pública Priscila Brito de Melo, da Defensoria Pública de Minas Gerais em Ibirité, encontrou uma forma de seguir realizando os atendimentos aos presos provisórios do presídio da comarca, agora por meio de videoconferência.

A defensora pública contou que, antes de apresentar respostas à acusação ou defesa prévia, tem o hábito de conversar presencialmente com os réus assistidos para definir a linha de atuação e também para saber se é possível arrolar testemunhas em seu favor.

Com a suspensão dos atendimentos presencias, Priscila Melo encontrou no atendimento remoto a solução para que os presos continuassem a ser assistidos. Após entendimento com a unidade prisional, a defensora pública encaminhou por e-mail os nomes dos detentos, a hora, o dia e o link para o acesso à sala virtual reservada.

Na sexta-feira, dia 17 de abril, Priscila Brito de Melo realizou os primeiros atendimentos virtuais. “Um dos presos indicou testemunhas, mas não sabia o nome completo e o endereço delas. Então, usei do telefone fornecido pela DPMG, no projeto Fala Defensoria, para entrar em contato com seus familiares para que providenciassem o nome e endereço destas testemunhas”, relatou a defensora pública.

Priscila Melo explicou que para a realização da videoconferência não é preciso nenhum investimento por parte da unidade prisional. “Basta um computador com câmera, microfone e internet instalados. Quando o link encaminhado é acessado, autorizo que a pessoa entre em meu gabinete virtual”.

A defensora pública esclareceu que a receptividade dos presos foi bem positiva. “Comecei explicando o porquê do atendimento virtual e não presencial, mas eles já estavam cientes da pandemia por conta da suspensão das visitas. Fizeram perguntas e tiraram as dúvidas. Informei ainda que as audiências também serão realizadas virtualmente”, salientou Priscila Melo, que estuda estender o atendimento virtual para presos provisórios de outras unidades prisionais.

Para a defensora pública o atendimento ao preso é muito importante, mesmo em tempos de pandemia. “Cabe a nós, defensores públicos e poder público, por meio das unidades prisionais, contornar a impossibilidade do contato físico que o momento exige, utilizando das tecnologias existentes para permitir que esse acolhimento aconteça. É preciso que o custodiado não se sinta esquecido nessa época de tantas incertezas”, finalizou.

Jornalista Cristiane Silva/DPMG

Compartilhar com:
Tags:

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS