Defensoria de Minas participa de audiência que define premissas para reparação dos danos provocados pelo rompimento da barragem em Brumadinho

Por Assessoria de Comunicação em 23 de outubro de 2020

A Defensoria Pública de Minas Gerais participou de audiência de conciliação, nesta quinta-feira (22/10), no Tribunal de Justiça de Minas Gerais, em que foram discutidas propostas de reparação pelos danos causados pelo rompimento da mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, em 25 de janeiro de 2019. Na reunião foram avaliadas premissas apresentadas pela Vale e nova audiência foi marcada para 17 de novembro.

Também ficou decidido que o auxílio emergencial pago aos atingidos, que teria sua última parcela em outubro, foi prorrogado por mais um mês. Pela DPMG, participaram da audiência de conciliação o defensor público-geral Gério Patrocínio Soares, e os defensores públicos Raquel Gomes de Sousa Costa Dias (chefe de Gabinete) Felipe Soledade, Eduardo Cyrino Generoso, Aylton Rodrigues Magalhães e Carolina Morishita.

“A Defensoria de Minas acompanha todas as discussões, sempre manifestando a preocupação com a eficácia e efetivação da reparação dos danos de forma célere”, afirmou o defensor público-geral de Minas Gerais, Gério Patrocínio Soares. “Nesta audiência conseguimos avanços importantes e estamos confiantes de que construiremos um acordo justo”, completou.

No alto, DPG Gério Soares (1º à esq.), a chefe de Gabinete Raquel Dias e Eduardo Generoso. Acima, Felipe Soledade, Aylton Magalhães e Carolina Morishita na audiência de conciliação no TJMG – Fotos: Cecília Pederzoli/TJMG

Entre as premissas estabelecidas, serão ratificados integralmente os acordos previamente celebrados, incluindo o Termo de Compromisso já firmado entre a Vale e a Defensoria Pública de Minas Gerais para pagamento de indenizações extrajudiciais individuais ou por núcleo familiar aos atingidos pelo rompimento da barragem. Até o momento foram fechados 431 acordos e outros 238 estão em tramitação.

Compartilhar com:
Tags:

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS