Defensoria de Minas participa do projeto “Facilita Mais Inclusão” e atua na garantia de direitos trabalhistas de pessoas autistas

Por Assessoria de Comunicação em 22 de setembro de 2022

Nesta quarta-feira, (21/09), a Defensoria Pública de Minas participou do projeto “Facilita Mais Inclusão” no Centro Universitário Una em Belo Horizonte. O projeto é fruto de uma parceria do Núcleo de Apoio Psicopedagógico e Inclusão (NAPI) do Centro Universitário Una e a Associação da Síndrome de Asperger no Transtorno do Espectro do Autismo de Minas Gerais (ASA TEA-MG).

As pessoas com deficiência costumam sofrer inúmeros desafios sociais e burocráticos ao ingressar no mercado de trabalho, o que dificulta a garantia da dignidade, da realização pessoal e da autonomia.

No Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, o projeto promoveu uma feira de empregabilidade, onde pessoas do espectro autista e recrutadores de diversos setores se encontraram com o objetivo de efetivar contratações. Também participaram do evento entidades apoiadoras da causa do setor público e privado.

A diretora do Centro Universitário Una Carol Sarmento declarou apoio a iniciativas como essa na abertura do evento e apontou a necessidade de que a problemática da empregabilidade de pessoas com deficiência seja pensada de forma constante pela sociedade. “A gente pode sempre mais. A primeira iniciativa é difícil, mas estamos aqui para mudar a realidade e efetivamente transformar para melhor a vida das pessoas”.

A presidente da ASA TEA-MG Cynthia Prata pontuou o interesse das empresas no evento, oportunidade para que possam esclarecer as dúvidas em relação ao espectro do autismo e concretizar relações de trabalho frutíferas para ambas as partes. “Esse evento é mais um passo à frente, entre outras ações que estamos realizando, no que se refere à empregabilidade das pessoas com deficiência”.

A defensora Pública Fernanda Milagres acompanhada da presidente da ASA TEA-MG Cynthia Prata e outros participantes – Fotos: Marcelo Sant’Anna / DPMG

O evento contou com a participação dos defensores públicos Luís Renato, Estêvão Machado de Assis Carvalho e Fernanda Cristiane Fernandes Milagres, que realizaram acolhimento e orientação jurídica aos candidatos autistas.

Luis Renato Arêas é coordenador-geral da Rede de Proteção da Pessoa com Deficiência das Instituições do Sistema de Justiça e Instituições Públicas do Estado de Minas Gerais, membro da Comissão Especial do Direito das Pessoas com Deficiência da Associação Nacional das Defensoras e dos Defensores Públicos (Anadep) e gestor do projeto “Inclusão Verde Mundo – Rede em Proteção”. Estêvão Machado de Assis Carvalho é coordenador da Defensoria Especializada do Idoso e da Pessoa com Deficiência e Fernanda Cristiane Fernandes Milagres também atua na Especializada.

A defensora pública, Fernanda Milagres, enfatizou os desafios que as pessoas com deficiência enfrentam ao tentarem adentrar o mercado de trabalho, mesmo com a lei de cotas, e justifica a importância da iniciativa no sentido da qualidade da inclusão. “Não se trata somente de dar acesso a uma pessoa com deficiência à vaga de emprego, mas também de garantir a sua permanência, o que implica as adaptações que a pessoa precisa diariamente”.

A defensora pública Fernanda Milagres em atendimento

A defensora acrescentou ainda que é papel da Defensoria de Minas facilitar o diálogo entre as partes envolvidas neste processo, orientar e garantir os direitos das pessoas com deficiência.

Defensor de Minas Luis Renato Arêas (à direita) e o defensor público federal João Márcio Simões durante atendimento
Defensor público Estêvão Machado de Assis Carvalho (à direita) acompanhado por Luis Renato Arêas e outros participantes do evento

Estagiária Jéssica Januário, sob supervisão da Ascom  

Compartilhar com:
Tags:

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS