Defensoria Pública participa do lançamento do projeto ‘Caminhos e Contos: a ressocialização pela palavra’

Por Assessoria de Comunicação em 25 de novembro de 2020

A chefe de gabinete da Defensoria Pública-Geral, Raquel Gomes de Sousa da Costa Dias, representou o defensor público-geral do Estado, Gério Patrocínio Soares, na cerimônia de lançamento do projeto “Caminhos e Contos: a ressocialização pela palavra”, realização conjunta da Escola Judicial Desembargador Edésio Fernandes (Ejef) e do programa Novos Rumos, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

O evento aconteceu na terça-feira (24/11), no auditório do Tribunal Pleno.

Chefe de gabinete, Raquel Dias (em pé, à direita), compõe a mesa de autoridades – Fotos: Marcelo Sant’Anna / DPMG

Por meio do projeto, 40 recuperandas, que cumprem pena no regime fechado na Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac) de Belo Horizonte, receberão formação como contadoras de histórias, participando de uma série de 12 oficinas que usará o poder da palavra para a ressocialização. O projeto prevê ainda a edição de um livro com as histórias produzidas ao longo do processo.

Durante a solenidade, foi assinada a Portaria 1.087/2020 que instituiu o projeto pelo presidente do TJMG, desembargador Gilson Soares Lemes; o 2º vice-presidente e superintendente da Ejef, desembargador Tiago Pinto; e o coordenador-geral do programa Novos Rumos da iniciativa para a Consolidação e Ampliação das Apacs, desembargador Antônio Armando dos Anjos.

Em seu pronunciamento, o chefe do Judiciário mineiro, desembargador Gilson Lemes, lembrou o compromisso das Apacs de oferecer trabalho, estudo e profissionalização para os condenados e também dos baixos índices de reincidência criminal nessas unidades, de cerca de 15%.

Caminhos e Contos

O projeto “Caminhos e Contos: a ressocialização pela palavra” se inspirou em iniciativa que formou contadores de histórias desenvolvida na Apac de Itaúna, no período de 2004 a 2012, dando origem ao grupo Encantadores de Histórias, que reúne recuperandos e ex-recuperandos.

A formação que será oferecida às recuperandas da Apac de Belo Horizonte terá uma carga horária total de 40 horas/aula.

Fonte: Ascom/DPMG, com informações do TJMG

Compartilhar com:
Tags:

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS