Palestra na DPMG aborda planejamento estratégico em cenários econômicos e sociais

Por Assessoria de Comunicação em 31 de maio de 2022

A importância de perceber o momento socioeconômico atual de Minas Gerais e do Brasil para construir um planejamento estratégico de resultados. Esta foi a tônica da palestra “Construção do Planejamento Estratégico da DPMG: Cenários do contexto econômico e social para o novo ciclo”, realizada nesta terça-feira (31/5) pela Defensoria Pública de Minas Gerais (DPMG).

O encontro aconteceu por meio da Escola Superior (Esdep-MG) e remete ao II Planejamento Estratégico, que será elaborado pela Fundação João Pinheiro (FJP), no período de 2023-2025.

O evento foi aberto pela defensora pública-geral de Minas Gerais, Raquel da Costa Dias, que agradeceu a participação das convidadas e convidados e evidenciou a importância da abordagem a respeito do planejamento estratégico da Instituição.

Professor Bruno Lazzarotti Diniz Costa; assessora de Administração Estratégica e Inovação, defensora pública Karina Rodrigues Maldonado; defensora pública-geral Raquel da Costa Dias; e a diretora de Estatística e Informações da FJP, Eleonora Cruz Santos – Fotos: Marcelo Sant’Anna / DPMG

Os palestrantes foram a atual diretora de Estatística e Informações da Fundação João Pinheiro, bacharel e pós-doutorado em Economia, Eleonora Cruz Santos; e o doutor em Sociologia e Política, professor e pesquisador da FJP, Bruno Lazzarotti Diniz Costa.

Em sua apresentação, a professora Eleonora Santos destacou a importância de se refletir a respeito do planejamento estratégico, bem como o contexto econômico nesta reflexão. “O planejamento perdura mais quando temos mais consciência do que queremos construir”, reforçou.

Além disso, ela falou também sobre o contexto internacional e os aspectos que mudaram o ambiente global; dados e recortes de comparação à economia nacional e estadual; taxas de desocupação e análise do futuro do trabalho e empregos emergentes.

Dando continuidade ao tema, o professor Bruno Lazzarotti falou sobre a desigualdade, pobreza e os desafios sociais para Minas Gerais em um cenário anterior e posterior à pandemia. Ele reforçou, por meio de gráficos, os índices de renda e pobreza do Brasil e de Minas Gerais.

O professor destacou a importância de forças das políticas públicas e sociais de apoio à população mais vulnerável do país, visando, principalmente, à equidade social. Ele ainda fez uma análise do auxílio emergencial, durante o início da pandemia e após as mudanças deste benefício neste ano, o que voltou a gerar aumento dos índices da extrema pobreza e insegurança alimentar no país.

Paola Mariano (estagiária sob a supervisão da Ascom/DPMG)

Compartilhar com:
Tags:

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS